“E me desculpa, me desculpa por ter te deixado ir, me desculpa por não ter ido atrás, por não ter demonstrado nem ao menos a metade de tudo que eu sentia e de tudo que eu ainda sinto, me desculpa por ter ignorado, por não ter dado o braço a torcer, por achar que não valia a pena e por simplesmente não acreditar na gente, não dar uma chance pra felicidade. Talvez seja tarde, ou talvez não seja mais nada, é o que resta de tudo. Mas de 10 músicas que eu escuto, 11 me lembram você, confesso que logo procuro ouvir aquelas que mais me trazem lembranças, porque particularmente eu amo nossas histórias e amo mais ainda sorrir feito boba quando elas retornam ao meu pensamento. Lembro de cada detalhe, de cada gesto, de cada sorriso, lembro do primeiro beijo e lembro também do último, lembro de nós dois prometendo e jurando que nunca, em hipótese alguma, iríamos esquecer tudo aquilo, que jamais deixaríamos esse amor acabar ou simplesmente se desgastar. E das madrugadas que nós passávamos juntos? Não há nada que me pague o tempo que nós gastávamos gargalhando feito dos idiotas, de coisas idiotas, de comer a noite inteira e depois falar que estava com fome de novo, de ficar contando estrelas, de falar as maiores bobagens do mundo, de ficar “de mal” de fazer “bico” e de chorar de rir, porque pra gente, rir é o melhor remédio. Mas também tinha as madrugadas que a gente ficava no telefone, falando besteira e lembrando de tudo, de tudo mesmo, e era tão bom lembrar e não sentir arrependimentos, pelo contrário, só sentir aquela saudade gostosa e aquela vontade louca de voltar no tempo e fazer tudo de novo, tudo igualzinho, de repetir, e repetir de novo, de novo e se for necessário, repetir mais uma vez, até cansar, até enjoar. E as nossas brigas? Ah as nossas brigas, eu falava que te odiava, que você era a pior coisa que aconteceu na minha vida, que eu não queria ter te conhecido e jogava na sua cara que eu me arrependia de tudo, dizia que não queria mais nada, ia embora dizendo que acabou, e que não iria mais voltar. Mas eu sempre voltada, independente de qualquer coisa, eu sempre voltava. E sabe por quê? Porque apesar das nossas brigas e das nossas imaturidades que passavam o limite do socialmente aceitável, a gente se amava, e se amava muito, não havia nada que pudesse se comparar ao nosso sentimento, de conseguir conversar apenas com o olhar e de perceber o humor da pessoa apenas pela forma que ela estava respirando. Quando eu tinha minhas inseguranças, quando eu deixava meus medos falarem mais alto, você sempre me deixava melhor, só sua presença já me acalmava, mas tu sempre tinha aquela palavra, aquela frase, aquele jeito de me explicar que as coisas podem ser bem mais fáceis, que é só a gente querer, que tudo é uma questão de entendimento, de ponto de vista. Não me perdoo por te deixar ir desse jeito, mas no momento não há nada que eu possa fazer, não é justo te ter por perto se eu não tenho a intenção e a certeza de te fazer o mais feliz de todos, e dói, porque eu sei que não vai ter quem substitua a falta que fazes na minha vida, a vontade de chorar vem, a vontade de te ligar e dizer “volta” é quase incontrolável, mas apesar de tudo isso, é necessário segurar todos os sentimentos e guardar para mim mesma, para não demonstrar o quanto eu sou fraca. Embora tudo leve a única e mais provável teoria de que o teu sorriso é o que a minha alma precisa, eu insisto em conviver com a saudade, não há um motivo exato para isso, é apenas uma escolha, boa ou ruim, mas é uma escolha. Por um lado é bom sentir toda essa dor, dizem que quando dói, é sinal de que tudo valeu a pena. Muito obrigada por tudo, ou por ser tudo, eu te amo.”
— O céu alaranjado (via oceualaranjado)

“Decidi me afastar, agora estou tentando tirar da cabeça.”
Caio Fernando Abreu (via poesiasdeumgaroto)

“Vai por mim, são poucos que se importam, os outros são só curiosos.”
— Chorão    (via f-ixating)

“Ela carrega aquele brilho no olhar
Mostra uma certa malandragem pra falar
Ela é o sonho de todo homem do mundo
Vagabundo pára tudo pra olhar ela passar
Eu memo já vi ela parando o trânsito completamente
Ela é o samba ela é o RAP ela é a gente”
— Projota (via todas-as-quebradas)

“Na dúvida fica a saudade como certeza.”
Neilla Albertina  (via poetizar-flores)


Eu nunca perco a fé, esse é o segredo.


“E eu acho que amor é mais do que apenas segurar ás mãos..”
The Beatles  (via desabafomental)


Ame o que você tem. Antes que a vida te ensine a amar o que você tinha.


theme nostalgia-surreal




“Se por um acaso sentir-se fraco, lembre-se dos motivos que o fizeram chegar até ai e continue em frente.”
Confidences